// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

Trash - A esperança de um cinema nacional decente?



 
Logo que vi na programação do cinema que estrearia um filme chamado "Trash", de origem brasileira (embora em parceria com Inglaterra) pensei , obviamente, que o título resumiria bem o filme. Porém, deixando um pouco de lado o preconceito e sedento por filmes novos e surpresas, fui conferir a sinopse. 

Diferente do que haviam me falado, não era um documentário com o Wagner Moura falando sobre lixo. Arranjei um tempo livre e, curioso após o resumo e alguns elogios de amigos, fui assistir. Ao final da sessão, confesso, fiquei surpreso.

A história é inspirada no livro de Andy Mulligan, Trash, e conta a história de três garotos - Rafael, Gardo e Rato - que após encontrarem uma carteira no lixão onde trabalham, tem suas vidas transformadas. É que a carteira esconde um "segredo" e os três passam a sofrer perseguições enquanto tentam decifrá-lo.

Em primeiro lugar, gostaria de ressaltar aqui a beleza da trilha sonora. Se em Guardiões da Galáxia a trilha ganhou destaque pela personalidade, aqui também. Somos expostos ao funk, hip hop e a algumas músicas que já tiveram seu auge. Direção de arte igualmente competente.

Sobre o elenco, o trio de protagonistas não fica pra trás. Apesar de alguns deslizes ao longo do filme, ambos conseguem segurar seus personagens. Rooney Mara e Martin Sheen não parecem muito bem aproveitados, apesar de uma relativa importância na trama e Wagner Moura firme nas poucas cenas em que aparece. Selton Mello bem, porém com personagem muito clichê e com pouco espaço pra desenvolver seu potencial.

Aliás, os problemas do filme se concentram justamente nesses pontos que acabo de citar: algumas situações clichês, personagens mal utilizados e cenas em que o trio protagonista parece antagonizar a história. (Frente o personagem de Wagner Moura, por exemplo). De resto, sim, a produção, para minha surpresa, é competente e o longa tem ótimos momentos durante sua exibição.



NOTA: 7 PAULINHOS

- E isso não é uma resenha, pois o blogueiro não tem competência pra isso. Leiam apenas como opinião. Com licença obrigado.

Comentários