// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

#RESENHA | CD | CHVRCHES - "Every Open Eye" é arrojado, mas cansativo


 


















Desde que o primeiro single, "Leave a Trace", do segundo CD do Chvrches, "Every Open Eye" (lançado no último dia 25), veio à tona, criou-se grande expectativa em cima do sucessor do excelente "The Bones Of What You Believe", de 2013.  E não era para menos. A banda, porém, esperta, soube como trazer o trabalho novo aos fãs, ao lançar como carro-chefe uma faixa que resume bem o disco: um som eletrônico cheio de batidas puxado pela encantadora voz da vocalista, Lauren Mayberry.

Ao ouvir o "Every Open Eye", a impressão é de que o disco soa muito mais arrojado que o anterior, cheio de sintetizadores, melodias, truques, batidas que por vezes encontram-se no contratempo. Porém, diferente do primeiro, bem balanceado, o álbum novo é frenético demais. Da primeira faixa até a décima quase não há tempo para pausas, mesmo que pequenas, e as batidas perpassam por todas as faixas num beat alucinado que faz com que, por incrível que pareça, o CD perca força. Ao chegar na faixa onze, "Afterglow", primeira baladinha do disco, a sensação é de cansaço.

As composições, que continuam sendo uma forte característica da banda, juntas à soprano de timbre suave e voz claríssima Lauren deslizam sobre a harmonia e, principalmente, o ritmo bem (!) presente no disco. Interessante as passagens em que a vocalista dá espaço a um vocal masculino, numa sincronia que pode lembrar um pouco "The Naked and Famous" e até "The XX".

"Every Open Eye" é um ótimo retorno do CHVRCHES. Enérgico, bem produzido, e que apesar de cansativo, soa extremamente arrojado (talvez faça mais sentido nessa ordem).

Comentários