// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

TAYLA FERREIRA | FOTOGRAFIA | Duane Michals: O fotógrafo contador de histórias




É com muito prazer que inicio aqui esse trabalho de colaboração, juntamente com Paulo Rossi e Nicholle Kryssia. Fã do blog desde sua criação e uma eterna viciada em internet, pretendo trazer conteúdo a respeito de Arte (Cinema, Fotografia, Pintura, Literatura...), Moda, Culinária e Cultura. A intenção é mostrar um pouco de cada coisa que nessa variedade de gostos e interesses possa entretê-los ainda mais.  



                                ________________________________________




Duane Michals: O fotógrafo contador de histórias




Nascido em 1932,  o fotógrafo Duane Michals "apresenta" ao mundo artístico uma obra repleta de emoção, e até de um toque de surrealismo. Seja com imagens isoladas ou através de sequências, ele consegue contar histórias e proporcionar deliciosas experiências visuais. Muitas vezes, ao contar essas histórias, Duane fornece a possibilidade da reflexão de assuntos como a existência, o desejo, amor, morte e imortalidade.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA.



“Minha ideia da realidade é a expressão interior de tristeza, meus anseios, sonhos. Nós passamos um terço da nossa vida sonhando, mas fotógrafos tendem a não fotografar coisas que não podemos ver. Sonhos, por exemplo. Fotógrafos têm uma visão muito constipada e estreita do que é a realidade.”


Veja essa sequência, ela foi publicada pela primeira vez em 1970 no livro “Sequências”, e mostra um homem esperando o metrô fundindo-se gradualmente em uma galáxia de estrelas. Michals diz: "Em um universo de três trilhões de milhões de anos, nós gastamos oitenta anos vivo. Um nanossegundo de respiração que é a nossa consciência, e nós gastamos este tempo não examinado. "



Nessa foto, vemos uma das grandes características do fotógrafo: textos narrativos acrescidos à fotografia. No título temos “This photograph is my proof” (Esta fotografia é a minha prova). Na descrição: “This photograph is my proof. There was that afternoon, when things were still good between us, and she embraced me, and we were so happy. It did happen, she did love me. Look see for yourself!” (Essa fotografia é minha prova. Houve aquela tarde quando as coisas ainda estavam bem entre nós, e ela me abraçou, e nós estávamos tão felizes. Aquilo realmente aconteceu, ela realmente me amou. Olhe, veja você mesmo!)
O fantástico dessa imagem é que você realmente passa a acreditar na “prova”. É como se aquilo mostrado (o abraço do casal, numa pose desprevenida no momento do registro) fosse realmente real.





A prazerosa busca pelo significado de cada foto é o que torna o trabalho de Duane ainda mais encantador. Ao falar sobre a morte, ele diz:
“Nós todos temos medo da morte.
Mas nós já morremos.
Olhe sua fotografia de formatura do ginásio, “ele” está morto.
Olhe a foto do seu casamento, “ela” está morta.
Precisamente agora, você morreu.”




"Você não pode passar a vida curvando a cabeça e aceitando o que alguém na suposta autoridade lhe diz. Isso é ser um autômato. A grande maravilha de estar vivo é que se tem o direito de fazer perguntas e ser audaciosos nas perguntas"

De fato, cada fotografia de Duane é uma questão a ser resolvida. Você já tem as suas respostas?
Segue abaixo mais algumas imagens do fotógrafo e alguns links.


Magritte, pintor surrealista que influenciou a obra de Duane Michals.

Andy Warhol









Imagens: Google.

LINKS:

Entrevista “Duane Michals by David Seidner” http://bombmagazine.org/article/923/duane-michals
Vídeo “Visions and Images: Duane Michals” https://www.youtube.com/watch?v=e0yoUWwI90M
Blog (tumblr) de Duane: http://duanemichals.tumblr.com/

Comentários