// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

CARIRI | CREDE 19 dá show de cidadania ao promover a "IX Feira Regional de Ciências e Cultura" na UFCA


Numa 'Pátria Educadora' em que os estudantes, futuro do país, são tratados e selecionados feito 'animais' num zoológico, sempre separados por 'espécies', ainda há esperança.

É que graças a iniciativas como a 'Feira Regional de Ciências e Cultura', promovida pelo Governo do Estado do Ceará e realizada hoje pela CREDE 19 em Juazeiro do Norte - CE, que dão aos alunos a oportunidade de crescer em cima das suas devidas áreas de afinidade, muitos ganham visibilidade ao expor importantes e interessantes projetos, diferente de como acontece no modelo tradicional assumido principalmente por colégios particulares, em que os jovens 'mais inteligentes' (e por 'mais inteligentes' diga-se melhores 'decoradores de fórmulas' para passar nos vestibulares, já que inteligência é outra coisa e ninguém nasce desprovido de tal - segundo grandes estudiosos, inclusive) são separados e postos em turmas 'olímpicas', como se o próprio nome já dissesse muita coisa. E já que o tratamento é o mesmo dado a animais, uma 'espécie' não poderia ficar de fora: os 'burros', aqueles que não tem suas sabedorias valorizadas pela escola, muito menos pelos vestibulares e portanto devem se conformar em apenas pertencer as salas "E" ou "D".

Sem mais, aqui vão algumas fotos do dia:




A ideia é simples. Os melhores trabalhos apresentados durante as feiras de ciências e cultura dos colégios estaduais ganham uma vaga para uma segunda seleção: a regional. Aqui, por sua vez, serão escolhidos os melhores entre os já selecionados. Lógico que dessa vez a ideia de 'vencedores' passa longe daquela do modelo tradicional, já que a Feira, por si só, já é um grato e merecido prêmio e espaço para a 'fomentação do saber'.





Tem de tudo: Ideias GENIAIS (!) para economia e geração de energia de forma 'mais' ecológica, mini robôs feitos a partir de 'leis' da mecânica, alarmes sonoros para que se evitem bebês esquecidos dentro de carros, tijolos sustentáveis feitos com matéria reciclada, pesquisas sobre poesia, cultura e afins.


 O melhor de tudo é que a Feira é realizada no pátio da UFCA - Universidade Federal do Cariri -, lugar de onde deveriam sair grandes profissionais, preocupados com o bem estar de toda a comunidade, já que a Academia teoricamente prima pela relação com o meio em que está inserida. Talvez os estudantes que participaram da Feira, inclusive, poderiam dar uma aula de cidadania aos universitários e funcionários no geral da Universidade, principalmente falando sobre a importância da preservação da água potável, já que até pouco tempo atrás a limpeza de todo o pátio era feita com mangueiras (!), desperdiçando enorme quantidade, ao passo em que bebedouros e banheiros sofrem com a 'seca'. Os mestrandos em 'Desenvolvimento Regional Sustentável', que aparentemente estão preocupados apenas com os diplomas de 'Mestres', ou mesmo os membros da Reitoria, que parecem não saber o que se passa no Campus (devem ocupar muito dos seus tempos se preocupando com seus salários e com seus status), tenho certeza, agradeceriam.



No mais, a 'Feira de Ciências e Cultura' é um projeto que PRECISA persistir e encontrar seu lugar dentro da sociedade caririense, para fortalecer NÃO esse modelo imundo de educação que não valoriza a inteligência, muito menos a vocação de cada pessoa, e que trata de forma indigna tantos seres humanos, mas abrindo espaço para que, finalmente, a "Pátria Educadora" encontre seu caminho.

Comentários