// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

PAULO JR. | TEXTO | Devaneio

Devaneio

Às vezes eu queria ser um ser humano medíocre.
E talvez ser feliz.
Eu queria ser capaz de viver em cegueira,
De tapar meus olhos e ouvidos.
Eu queria viver inerte
Em um mundo de fantasia,
Onde a dor não me dilacera,
Onde o aperto no peito não consome minha alma.
Viver em um mundo mágico,
Em que as lágrimas não povoem meus olhos
E a tristeza não seja parte constante em meu dia.
Viver sem o desejo de fim,
Viver sem o desejo de morte.
Eu queria estar cego e não ver o que vejo.
Eu queria deixar de crer,
Deixar de crer nesta humanidade insólita
Que não é capaz de viver,
Que só olha para si
Eu queria ser um ser humano medíocre.
E talvez ser feliz.
Eu queria ser capaz de não estender a mão,
Ser capaz de desviar o olhar,
Ser capaz de tapar os ouvidos.
Eu queria ser capaz de caminhar,
Como se somente o eu importasse.
Eu queria ser capaz de deitar a noite
E sonhar coisas ridículas.
Ahh, eu queria ser um ser humano medíocre.
E talvez ser feliz.
Eu queria ser capaz de fechar a porta
Sem perceber a dor que há por trás dela.
Eu queria ser capaz de tomar banho e me sentir limpo.
Eu queria ser capaz de ter esperança,
Mas isso é vulgar.
Eu queria ser capaz de viver isolado
Como se eu não fosse um louco.
Eu queria viver em um mundo
Em que alguém secasse a lágrima que escorre de meu rosto,
Mas esse mundo se esvai
Se destrói.
Não há felicidade,
Não há amor,
Pois vivemos entre seres medíocres.


Autor: Paulo JR

Comentários