// VINHETA FINAL DE ANO 2017 | FELIZ NATAL E ANO NOVO!

// PLAYLIST DO MÊS | DEZEMBRO // FERNANDO WISSE

MÁRIO FREIRE | CARIRI | #DICA12DOPROGRAMANOITEADENTRO

Imagem: Google


À todo volume. É a vontade que você, fã de rock, normalmente sente ao ouvir bandas como Led Zeppelin, U2 ou The White Stripes. Técnica, mística, sexo, drogas. Rock N’ Roll. Esse universo cheio de música, virtuosismo e sacanagem que atrai pessoas por todo o planeta desde as primeiras décadas do século XX, influenciando a maneira de agir, pensar e ser da sociedade.
Imagine então você entrar dentro da cabeça de três lendas vivas do rock de várias gerações, tendo como foco suas respectivas histórias contadas através das guitarras? Isso é o que te proporciona o documentário It Might Get Loud (À Todo Volume), de 2008. Nele Jimmy Page, guitarrista do Led Zeppelin, The Edge, guitarrista do U2 e Jack White, guitarrista do The White Stripes, travam uma batalha expondo suas histórias, técnicas e influências musicais.
É uma oportunidade de entender melhor como o rock evoluiu ao longo das décadas através do perfil de cada um deles. O pioneirismo virtuoso de Jimmy Page e a construção de um dos maiores mitos da história do rock, o Led Zeppelin, a evolução da musicalidade dos anos 80 e a chegada do forte aparato tecnológico na música através da guitarra do The Edge e o revival vintage que tomou conta do hard e do indie rock a partir dos anos 2000, no documentário representado pelo excêntrico Jack White.
Incrível para quem gosta de música/cinema, indispensável para quem curte rock e fundamental para qualquer guitarrista, It Might Get Loud traz ao longo de mais de uma hora e meia de duração, diálogos impactantes, tomadas externas e internas belíssimas e um som impecável.
Dá uma chegada na Netflix e confere. Vale a pena.



Comentários